Pular para o conteúdo

Os 5 tipos de Meteoros na Astrologia Védica

meteoros na astrologia védica

Introdução


Dentro do amplo mosaico de significados da Astrologia Védica, os cometas e meteoros despertam um profundo fascínio, mas como os famigerados eclipses também geram apreensão. Esses corpos celestes imprevisíveis carregam um simbolismo intrigante, representando tanto aspectos positivos quanto negativos. Na astrologia védica, todos os fenômenos, especialmente os fenômenos celestes, podem carregam um significado e podem representar algum tipo de pressagio. Para entender esses presságios os astrólogos védicos deveriam aprender uma tipo de gênero literário chamado Saṃhitā. Os Saṃhitās parecem muito com os textos dos primeiros textos de astrologia da babilônia, como vimos neste post.

Com o intuito de desvendar os significados ocultos por trás desses fenômenos celestes, convidamo-nos a examinar atentamente as palavras do sábio astrólogo medieval Varaha Mihira. Ao contemplarmos suas considerações vamos aprender quais segredos os meteoros guardam e como eles podem interferir em nossa vida.

Diferença entre Cometas e Meteoros


Antes de explorarmos seus significados, é fundamental esclarecer as distinções entre cometas e meteoros. A diferença-chave reside na composição e no comportamento. Meteoros são pequenos fragmentos que queimam na atmosfera terrestre, enquanto cometas, têm uma órbita elíptica ao redor do Sol e são constituídos primariamente por gelo e poeira, desenvolvem coma e cauda ao se aproximarem do Sol.

Nos tempos védicos, acreditava-se que meteoros seriam as armas de Devas que por algum motivo teriam escapado de suas mãos. Na verdade, os próprios Vedas retratam a aparição dos cometas (dhumakethu) no céu como manifestações de Agni, o cavalo celeste com uma cauda flamejante, e como arma dos Maruts. Eles possuem a capacidade de envolver os fenômenos celestiais em névoas e instilar o medo nos corações das pessoas na Terra. Segundo Varaha Mihira, estes fenômenos podem ser classificados em 5 tipos diferentes: Dhishnya; Ulka; Asani; Vidyut; e Tara. Cada uma dessas classificações causariam desdobramentos em períodos diferentes.

Para Varaha Mihira, os cometas e meteoros seriam manifestações daqueles que usufruíram das benesses de méritos que os levaram à planos superiores e que agora precisariam retornar a plano terrestre. A sua chegada e a maneira que apareciam no céu seriam presságios para grupos diferentes de pessoas.

Os 5 tipos de Meteoros na Astrologia Védica: Dhishnya, Ulka, Asani, Vidyut e Tara


Dhishnya pode ser traduzido como “prato”, é uma aparição ardente, delgada e com uma pequena cauda, visível a olho nu próximo da linha do horizonte. Sua extensão é bem preve e logo desaparece. Os efeitos de Dhishnya acontecem em até 2 noites.

Ulka é traduzido literalmente como “cometas”, de acordo com o Śiva Purana no capitulo sobre o reino de Tārakāsura” a palavra Ulka pode ser encontrada da seguinte forma:

Conforme Brahmā relatou: “[…] Ao mesmo tempo, vários fenômenos de presságios inauspiciosos, prenunciavam miséria e aflições, aconteceram quando o filho de Varāṅgī nasceu, tornando os deuses miseráveis. Queridos, ocorreram no céu, no paraíso e na terra os fenômenos de três variedades que indicam grande calamidade e aterrorizam os mundos. Vou narrá-los. Com um ruído terrível, raios [Asani] caíram junto com cometas [Ulka]; meteoros ardentes se ergueram, tornando o mundo miserável. […]”

O Ulka é um meteoro com uma cabeça grande, uma cauda muito pequena e o comprimento de um corpo humano; à medida que cai, seu tamanho aumenta. Essa aparição assume diversas formas e em algumas ocasiões, aparece com duas cabeças. Essa aparição traz consigo muitos problemas. Ulka também tem efeitos em até 2 noites.

O Asani por sua vez é traduzido como “relâmpago” ou “raio”. É um meteoro cujo a parição se dá cum um estrondo ou grande ruído. Asani tem substancia, é circular e chama atenção quando aparece. Asani tem seus efeitos dentro de um mês.

Vidyut também significa “raio” ou “relampago” mas se refere a um raio capaz de destruir daityas (demônios). Vidyut se destaca pela sua substância flamejante, curvada de grande porte, atingindo seres vivos e florestas com um som forte e amedrontador. Seus efeitos são sentidos dentro de 6 dias.

Tara é um meteoro com cerca de 500m de comprimento, apresentando coloração branca, cobre ou parecido com tom do caule de uma lótus. Ela parece mover-se horizontal ou verticalmente, para baixo ou para cima, como se fosse arrastada por uma força invisível.

Os efeitos de cada um destes meteoros na astrologia depende de como eles surgem e interagem com o ambiente ao seu redor. Cada tipo de interação tem o poder de afetar uma parcela da população e Varaha Mihira faz questão de ensinar cada uma de suas interassões em seu Saṃhitā.

Etimologia e Representações Simbólicas dos Meteoros na Astrologia


Alguns escritos associam os cometas como extensões das estrelas, denominando-os “ketu-tara” ou “estrelas com caudas”. Essa ligação intrínseca com os astros acrescenta uma dimensão adicional à sua relevância, ao mesmo tempo em que estabelece uma conexão íntima entre esse fenômeno e o planeta Ketu.

Ketu os Meteoros na Astrologia


Como visto anteriormente cometas encontram-se intricadamente associados figura demoníaca de Ketu. A história deste importante Graha, se dá em torno do passatempos divinos mais precisamente da batalha divina na qual Vishnu decapitou um Asura. A cabeça transformou-se em Rahu, enquanto o tronco sem cabeça tornou-se Ketu. Posteriormente, Ketu assumiu a forma de uma serpente, adicionando mais complexidade ao seu simbolismo.

Essa história se dá em torno da tentativa dos asuras em conquistar a imortalidade ao beber o elixir dos deuses. A intervenção de Vishnu resultou na decapitação de um asura, o impedindo de se tornar imortal. No entanto, uma gota já havia caído em sua boca quando foi decapitado. Assim, a sua cabeça e corpo se tornaram imortais, transformando-se em grahas sombrios.

Outros Símbolos dos Meteoros na Astrologia


Na tradição Saiva, acredita-se que os cometas sejam manifestações de Ganesha. A palavra “Dhumketu”, outra palavra pela qual os cometas são conhecidos em sânscrito, é um epíteto de Ganesha. De acordo com as lendas, ele adquiriu esse nome depois de derrotar um demônio da fumaça chamado Dhumasur. Ganesha é muitas vezes procurado como uma solução em torno de problemas criados por Ketu.

Os meteoros na astrologia estão associados a eventos tanto auspiciosos quanto inauspiciosos. Por isso, muitas superstições estão ligadas a eles. Sua aparição no céu é vista como um mau presságio, indicando a morte de um rei, pessoa importante, além de causar calamidades naturais, agitação civil, a morte de um parente próximo, entre outros.

Quando eles surgem, as pessoas evitam celebrar eventos importantes como casamentos, construção de casas ou compra de propriedades. De acordo com a Parashara-samhita, dois cometas apareceram no céu antes do grande dilúvio que ocorreu, durante o qual tudo na Terra foi submerso, e Vishnu, tendo se encarnado como Matsya, um gigantesco peixe, que veio resgatar os Vedas juntamente com Manu, o progenitor da humanidade. Como muitos astrólogos sabem, Matsya é o mahavatar ligado ao planeta Ketu, isso mostra como todas essas histórias de alguma forma se conectam em torno de um tema.

A Dualidade Característica dos Meteoros na Astrologia


Estes cometas e meteoros na astrologia personificam a dualidade, atuando como portadores tanto de eventos auspiciosos quanto inauspiciosos. Aparecem frequentemente como presságios nefastos, antecipando a morte de líderes, agitações civis ou mesmo catástrofes naturais. Os indianos na antiguidade evitavam se envolver em eventos significativos, como casamentos e construções, durante sua aparição.

Quer aprender um pouco mais sobre astrologia védica? Dê uma olhada na nossa apostila gratuita.

FAQ


Os cometas sempre foram interpretados como sinais de infortúnio?

Não, ao longo da história, os cometas têm sido associados tanto a eventos auspiciosos quanto inauspiciosos, manifestando, assim, sua dualidade simbólica.

Como a astrologia védica vê cometas e meteoros?

Os cometas e Meteoros na Astrologia são associados ao Graha chamado Ketu. Eles exercem influências que variam entre benéficas e desafiadoras.

Qual é a relação entre Ganesha e os cometas e meteoros?

Na tradição Saiva, os cometas e Ganesha tem o mesmo nome. Muitas vezes Ganesha é procurado como uma solução para os problemas que surgem de Ketu, reabrindo caminhos que Ketu de alguma forma fechou.

Pedro Cabral

Pedro Cabral

Graduação acadêmica em Comunicação e mais de 15 anos de dedicação à Astrologia Védica. Tudo teve início quando tive o privilégio de conhecer um ourives vaishnava, cuja inspiração me guiou. Ao longo do tempo, fui aluno de mestres indianos, lapidando com cuidado minhas habilidades. Sempre movido em enriquecer e contribuir ativamente para o florescimento da comunidade astrológica e dos amantes desta arte.

Contribua com a divulgação da Astrologia Védica!

Compartilhe!

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on tumblr
Share on pinterest
Share on email

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Não perca Tempo

Aprenda com os melhores. Se matricule em nossos cursos

Últimos Artigos

Não perca Tempo

Baixe a Apostila sobre os Primeiros Passos da Astrologia Védica inteiramente Grátis