Japamala: 5 Segredos Que Nunca te Contaram

Japamala

Se você está buscando uma conexão mais profunda com sua espiritualidade, algum astrólogo védico recomendou um mantra como remédio astrológico ou deseja encontrar um método de meditação que permita tranquilidade e foco, é provável que já tenha ouvido falar do japamala, o rosário usado por monges e religiosos no oriente. Neste artigo, exploraremos o significado e a prática do japamala, abordando suas origens, suas contas e como ele pode ser uma ferramenta poderosa em sua pratica meditativa e uma peça essêncial para o equilíbrio das energias planetárias.

O Significado do Japamala: Um caminho em busca da Tranquilidade Interior


O Que É um Japamala?


O japamala, também conhecido como mala ou rosário de orações, é uma ferramenta facilitadora usada em várias tradições religiosas, incluindo o hinduísmo, jainismo, sikhismo e o budismo. Ele consiste em um colar de contas que são usadas para contar mantras, orações ou afirmações durante a meditação.

As Origens do Japamala


As origens do japamala remontam a séculos atrás, quando mestres espirituais e praticantes buscavam maneiras de aprofundar sua conexão com o divino. A prática de usar contas para contar repetições de mantras permitia que eles se concentrassem mais profundamente em sua devoção e meditação.

A origem precisa do mala permanece obscura, mas a prática de usar contas para contar é ancestral em diversas culturas. A ausência de referências a malas na literatura chinesa até a época da introdução do budismo durante a dinastia Han sugere que essa prática possa ter se difundido da Índia para a China, talvez tendo sua origem ali. Não se encontra menção a malas nos Agamas ou Pali Nikayas, amplamente considerados como as mais antigas literaturas budistas, e não está claro se o seu uso se originou entre budistas, brâmanes, jainistas ou outra comunidade religiosa indiana.

Embora malas possam aparecer na arte antiga do hinduísmo brahmânico como parte da indumentária de deidades ou adoradores, diferenciá-las de colares decorativos ou guirlandas é desafiador. A primeira representação clara de um mala sendo utilizado para recitação, ao invés de ser meramente um colar ou adorno, é encontrada numa imagem de um bodhisattva criada durante a dinastia Wei do Norte, entre os séculos IV e VI, na China; nessa representação, o mala é segurado na mão, não usado como adorno.

full jpg
Japamala: 5 Segredos Que Nunca te Contaram 2

A Prática do Japamala: Encontrando Paz e Clareza


Como Usar um Japamala?


Usar um japamala é um processo simples, mas profundamente significativo. Segurando o japamala na mão, você começa a recitar seu mantra ou oração escolhidos enquanto passa os dedos sobre cada conta. Isso não apenas ajuda a manter o foco, mas também permite que você crie um ritmo suave e meditativo.

Qual o Número de Contas em um Japamala?


Um japamala tradicional geralmente contém 108 contas, embora variações com 27 e 54 contas também sejam comuns. Cada conta representa uma repetição do mantra escolhido, e o número 108 possui significados simbólicos em várias tradições espirituais.

De que é feita uma Japamala?


Dentro do contexto védico, tradicionalmente as contas são feitas a partir das sementes ou rudrakshas. Mas é muito comum encontrar outras opções, como por exemplo, cristais e pedras preciosas. Como vimos neste artigo, estas são consideradas especialmente sagradas pelos Shaivas, os devotos de Siva, enquanto contas feitas da madeira da planta tulsi são usadas e reverenciadas pelos Vaishnavas, seguidores de Vishnu. Cristais geralmente são usados por shaktas, os seguidores da Deusa. Agatas vermelhas ou pretas podem ser escolhidas para práticas tamásicas. Outros materiais podem ser usados de acordo com a sua associação simbólica. Vale apena lembrar que essas escolhas se dão em torno do uso de um Japamala como um talismã, o uso para um facilitador para a meditação não está ligado ao material do objeto, mas como ele é usado.

Transporte e Armazenamento


O japamala pode ser usado de várias maneiras pelos praticantes:

Enrolado várias vezes para caber no pulso. Como um colar, especialmente se feito com contas grandes e consequentemente pesadas. Suspenso de um cinto. Independentemente de como é usado, o usuário deve evitar que o mala entre em contato com o chão.

O mala pode ser transportado em pequenas bolsas de onde é retirado antes de ser usado. Alguns praticantes, como membros Hare Krishnas da ISKCON, costumam transportar seus malas em bolsas que penduram na parte de trás da mão, permitindo que o mala seja manipulado durante o uso sem estar significativamente exposto à visão pública ou correr o risco de contato com o chão.

Em casa, o mala pode ser guardado em uma bolsa ou não. Alguns praticantes podem guardar seus malas em caixas de joias ou recipientes semelhantes. Praticantes que possuem um altar ou santuário em casa também podem optar por manter seus malas no altar quando não estão sendo usados ou transportados.

Método de Uso


Dentro da tradição hindu, colar é geralmente manuseado com a mão direita, a mão de Júpiter. Ele é segurado com o dedo polegar e o dedo anelar e movimentado com o dedo médio. A conta do guru é aquela que se destaca no colar e a contagem é feita a partir dela. À medida que cada recitação é concluída, o colar avançada por uma conta. A maioria das tradições aconselha a não tocar no Japamala com o dedo indicador, que está associado com o Ego, assim como o dedo mindinho.

A conta guru não é usada para contar repetições; a contagem para cada rodada começa e termina com uma das contas ao lado da conta guru. Na tradição hindu e em algumas tradições budistas, os praticantes que realizam mais de uma rodada de uma vez não moverão os dedos sobre a conta guru, mas girarão o mala para que a mesma conta usada no final da rodada anterior se torne a primeira conta usada na próxima rodada.

Benefícios Espirituais e Mentais do Japamala


Aprofundando a Meditação


Quando nos dedicamos a prática de entoar mantras, somos convidados a fazer repetições de 108 ou mais do mesmo mantra, o japamala é um facilitador para que possamos nos concentrar a nossa sensibilidade em torno das palavras e sons que estamos cantando. O japamala pode levar a uma meditação mais profunda e concentrada. As contas fornecem algo tangível para focar, permitindo que a mente se acalme e mergulhe na experiência meditativa.

Redução do Estresse e Ansiedade


A repetição ritmada de mantras com o japamala tem sido associada à redução do estresse e da ansiedade. A repetição dos padrões e cadencia na respiração ajudam a reequilibrar o ritmo do nosso corpo e mente. A sensação tátil das contas combinada com a recitação calmante pode induzir um estado de tranquilidade mental.

Conclusão: Encontrando a Espiritualidade e a Paz Interior


À medida que exploramos o significado e a prática do japamala, descobrimos uma ferramenta versátil para aprofundar a meditação, encontrar paz interior e enriquecer nossa jornada espiritual. Ao incorporar o japamala em nossa prática diária, podemos experimentar os benefícios transformadores que ele oferece.

FAQ


Qual é o propósito de um Japamala?

O propósito principal de um Japamala é auxiliar na meditação e na recitação de mantras. Cada conta é tocada enquanto se repete um mantra, ajudando a manter o foco e a contagem das repetições.

Quantas contas um Japamala deve ter?

A maioria dos Japamalas tradicionais possui 108 contas, que têm significados espirituais específicos. No entanto, existem variações com 27 ou 54 contas para práticas mais curtas.

Quais materiais são usados na fabricação de Japamalas?

Japamalas podem ser feitos de vários materiais, incluindo contas de madeira, pedras preciosas, sementes, cristais e até mesmo contas de metal. Cada material pode ter significados espirituais diferentes.

Picture of Pedro Cabral

Pedro Cabral

Graduação acadêmica em Comunicação e mais de 15 anos de dedicação à Astrologia Védica. Tudo teve início quando tive o privilégio de conhecer um ourives vaishnava, cuja inspiração me guiou. Ao longo do tempo, fui aluno de mestres indianos, lapidando com cuidado minhas habilidades. Sempre movido em enriquecer e contribuir ativamente para o florescimento da comunidade astrológica e dos amantes desta arte.

Contribua com a divulgação da Astrologia Védica!

Compartilhe!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Não perca Tempo

Aprenda com os melhores. Se matricule em nossos cursos

Últimos Artigos

Não perca Tempo

Baixe a Apostila sobre os Primeiros Passos da Astrologia Védica inteiramente Grátis